sexta-feira, 6 de junho de 2014

Dia Mundial do Meio Ambiente

05 de junho, dia mundial do meio ambiente, dia de reflexão dos nossos atos e atitudes para com o planeta e o futuro de toda a humanidade. As agressões se dar tanto de forma lenta e gradual como de forma intensa e vão deste atos despretensiosos como jogar um copo ou outro objeto nas ruas ,como as nuvens negras das chaminés alimentadas por carvão . Hoje vemos cheias de rios devastando cidades o( Mad Madeira),, secas mais prolongadas que as de costumes,falta água( Cantareira de volume morto ,rapidamente passou a reserva técnica) ,mais desastres naturais etc. Perguntamos o que você realmente faz além de ter um discurso engajado? Esta em curso o projeto de transposição do nosso maior rio nacional, o S. Francisco, que clama por revitalização e recuperação de toda a sua calha ( anêmico não deve doar sangue), o Paraguaçu depois de pedra do cavalo nunca mais foi o mesmo, tornou-se um rio salgado até Cachoeira e o Joanes –Ipitanga, que abastece 45% da região metropolitana de Salvador,já perceberam como ele passa depois da ponte da Vital Brasil,parece um esgotão, e logo após os a nascente no fundo do nosso instituto. E é em nosso instituto que esta localizada uma parte da apa que leva o nome joanes – ipitanga, local com uma flora nativa de Mata atlântica ,agredida por queimadas ,retirada ilegal de madeira e areia,mas aonde pode-se ver um Alandí ,uma Sucupira ,Murici,Biriba,Pau Paraíba, sem contar com as Jaqueiras,Mangabeiras,Ingazeiras entre outras e uma fauna em processo de revitalização , com diversos pássaros canoros como Sabiá, canário da terra, cardeal , chorão ,papa-capim etc e aves exóticas como o bico de lacre, a alma de gato e a aracuã, sem contar com os gaviões e corujas,temos ainda diversos tipos de cobras,aranhas,borboletas,raposas,tamanduá,teiú,camaleão,tatu etc, além do pardal e do calango, é claro. Vale a pena conhecer, fica o convite.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Salve o 1º de Maio - dia do trabalhador

1º de maio de 2014, dia do Trabalhador, data de luta, onde no mundo inteiro esta classe comemora suas conquistas, suas agruras ,lembram das bandeiras históricas que a movem contra o capital, que para muitos ainda é selvagem e para outros nem tão selvagem assim. Aqui em nossa província, recentemente a Policia Militar ( braço repressor do governo) entrou em greve, os servidores da prefeitura de Salvador estão em greve , os técnicos das universidades federais estão em greve, os trabalhadores dos institutos federais de educação então em greve, trabalhadores do judiciário estão em greve e por aí vai .... Todos reivindicando entre outras coisas melhores salários e condições de trabalho mais digno. “Nosso governo nunca será o governo do arrocho salarial, nem o governo da mão dura contra o trabalhador. Nosso governo será sempre o governo da defesa dos direitos e das conquistas trabalhistas, um governo que dialoga com os sindicatos e com os movimentos sociais e encontra caminhos para melhorar a vida dos que vivem do suor do seu trabalho.”, Estas palavras são da mandatária máxima da nação em sua mensagem ao povo brasileiro e em especial a classe trabalhadora, mais ao mesmo tempo, seu advogado geral o DRº Luis Inácio Adams, solicita que os pontos dos grevistas dos institutos sejam monitorados e cortados, demonstrando a falta de respeito e disposição para o dialogo com os trabalhadores e seus órgãos classistas. Com certeza nossa categoria, no entender da nossa dirigentes, “ não vivemos do suor do nosso trabalho” e nem merecemos o direito a “defesa das nossas conquistas”,devemos viver com arrochos e desrespeitos e ainda aplaudir, votar, sorrir e dizer amém. Em tempo de divisionismo da categoria, apelo para a unidade, não das ideias mais em torno do bem comum, e que o catalisador desta unidade seja o nosso sindicato, que com todas as debilidades ainda é o nosso referencial de luta e a ele cabe organizar, conduzir de forma transparente e democrática os nossos anseios, os institutos estão em greve, sim e daí? Onde estão as articulações e as pautas estadual e nacional, não vi em nenhum momento a defesa do RSC para os TAEs, será que eles não pesquisam e nem fazem gestão? E os planos de saúde ( a Allianz cancelou unilateralmente o convenio com o Ifba),agora é assim?, e Pasadena Passará incólume,e a resolução Nº 13, e a data base e os 10% etc,etc etc e tal como ficam. Dentro deste contexto, colegas ,companheiros, servidores, trabalhadores desejos um ótimo 1º de Maio. QUEM PROTESTOU,PROTESTOU PELOS SEUS DIREITOS E QUEM NÃO PROTESTOU,FALTOU COM RESPEITO, NO DIA DO TRABALHADOR. Só lembrando um velhinho ,esqueci o nome dele agora ( anda tão fora do contexto) " TRABALHADORES DO MUNDO ,UNI-VOS!" Sds,

domingo, 30 de março de 2014

50 anos do Golpe Militar

No dia 1º de Abril de 2014, lembramos o golpe militar que mergulhou o Brasil na sua mais cruel e sangrenta ditadura, que durou até o ano de 1985,passaram-se cinco generais e todos coniventes com a tortura e com os assassinatos de patriotas( operários, intelectuais,estudantes e até mesmo militares que não rezavam a sua cartilha). Ficaram conhecido como anos de chumbo, anos de exceção, de censura ,de cassações, de medo; Só quem viveu e sobreviveu à aquela época sabe o que foi a ditadura,e sabe o peso da palavra ditador. Mas o povo resistiu, muito morreram,e em Salvador fomos as ruas ,tomamos as praças( Piedade,Campo Grande,Largo do Tanque e Madragoa), e contribuímos para o retorno da Democracia, libertamos nossos presos ( Haroldo Lima, Emiliano, Carlos Moreira, Zanetti entre outros),exigimos Anistia Ampla Geral e Irrestrita, Eleições Direta e Livres, Já, Constituinte Livre e Soberana. As gerações futuras cabe aprofundar a radicalidade democrática e fazer valer os instrumentos do estado de direito e corrigir os desvios que aos meu ver se traduz na revisão imediata da lei de anistia que levaria a prisão e julgamentos os torturadores ainda vivo e que debocham da justiça e do povo. para marcar este momento,reproduzo aqui um poema de Pedro Tierra que todas as quartas - feira era declamada na praça da piedade em frente a SSP-BA, seguido dos gritos de Libertem nossos presos!! EM MARCHA Venho da pátria dos tormentos. Venho de um tempo de crimes. Venho das chagas que a noite lavrou na carne dos homens. Não pedirei perdão à corte dos meus carrascos pelo grito de rebeldia arrancado do meu sangue, pelo sonho, pelas armas, pela marcha do meu povo contra os muros! Como se desata o cereal da terra, levanto meu corpo de trigo do corpo estendido de Otacílio Martins sementeira de fúrias e esperanças –, sangrando nas ruas rebeladas de Minas. Liberto meu canto de pássaro da voz impossível dos mortos: luz acesa no porão da treva, memória enterrada do povo. E canto pela boca destroçada do Comandante Carlos Marighella dez séculos depois do silêncio; pela garganta emudecida de Mário Alves, grito eterno que anda; pelos olhos vazados de Bacuri, estrelas sangrando na memória; pelas cabeças cortadas no vale do Araguaia, terra de rebelião; pelo peito metralhado do Capitão Carlos Lamarca, granito de sonho enterrado entre as pedras do sertão; pelo corpo mutilado de Manoel Raimundo Soares, nas águas do Rio Guaíba, sangue dos ventos do sul; pelas mãos atadas de Alexandre, arados de terra livre; pelo sangue derramado de Aurora Maria do Nascimento, promessa de amanhecer. E me faço boca de todas as bocas assassinadas, canto de todos os cantos aprisionados, sonho de todos os sonhos submergidos pela mão armada dos carrascos do meu povo. Hoje, o Poder se absolve dos seus crimes. Mantém à sombra dos seus muros os açoites e as vergastas. Recolhe sob a manga verde-oliva as mãos ensangüentadas dos verdugos e espera... E as mães aflitas do povo tecem nos cegos teares da dor um espesso tecido de agulhas infinitas: quem responderá pela morte dos meus filhos? Quem responderá pelos torturados até a loucura? Quem assassinou a esperança de Frei Tito? Quem prestará contas ao meu coração pelo destino dos devorados? Pelas vidas, pelos sonhos que a Noite transformou em cruzes? Hoje, o Poder se absolve dos seus crimes. Recolhe sob a manga verde-oliva as mãos ensanguentadas dos verdugos e espera... Do ventre fecundo das filhas do povo, das cinzas dos ranchos, da terra queimada, das marchas, das greves, das ruas feridas nascerão seus julgadores!